domingo, 19 de março de 2017

Pior cegueira

Ao operar o milagre da cura de um cego de nascença, Nosso Senhor Jesus Cristo mostra que há cegueira pior à dos olhos corporais: a da alma, que impede o desenvolvimento da luz sobrenatural infundida em nossas almas pelo Batismo.
Mons João Clá Dias - O inédito sobre os Evangelhos vol I

quinta-feira, 9 de março de 2017

Olhar

Nasce o Menino Jesus, que tem o seu primeiro olhar posto em Nossa Senhora, e como primeira adoradora, a Rainha do Universo.
A mais bela de todas as cenas, a mais alta e elevada de todas: os olhares que possam ter existido. A troca de olhar mais bela do que essa foi o último olhar de Jesus na cruz para Nossa Senhora, e vice-versa. São os dois olhares extremos: o olhar do nascimento, o olhar da morte.

Mons João Clá Dias – 02/12/1999

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Tempo da Quaresma

Saibamos aproveitar este Tempo da Quaresma para crescermos na humildade e tomarmos consciência clara da nossa limitação, uma vez que "o homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do Céu" (Jo 3, 27).

Mons João Clá Dias - O inédito sobre os Evangelhos vol VII

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Frase Mons João Clá Dias

Neste início de Quaresma, procuremos, mais ainda do que a mortificação corporal, combater o amor próprio com todas as nossas forças.
Mons João Clá Dias - O inédito sobre os Evangelhos vol VII

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Segue-Me!

Fiéis à nossa reta consciência, com a proteção de Maria Santíssima, teremos a flexibilidade, a disponibilidade demonstrada por São Mateus em seguir logo Jesus quando também a nós Ele disser — como o faz tantas vezes — no fundo do coração: “Segue-Me!”. Cada um de nós foi preparado desde o Batismo, e convocado por Nosso Senhor desta forma irresistível, no sentido de abandonar a “coletoria de impostos”, levantar-se e ir atrás d’Ele. A via para a qual Ele nos convida é a da identidade e da união com Ele, lembrando-nos o mandamento evangélico: “sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5, 48). Não pode haver meio termo nesse seguimento; como a São Mateus, é-nos exigida a integridade, a dedicação plena, a entrega total, a perfeição extrema...

Admiremos e imitemos, pois, o luminoso exemplo de fé e de amor deste Evangelista que a tudo renunciou para atender, com espírito resoluto, o chamado divino, sem nos deixarmos vencer pelos atrativos terrenos. Num mundo que voltou as costas a Deus, abandonemos por inteiro as ilusórias delícias do pecado e entreguemo-nos decidida e incondicionalmente a Jesus, pelas mãos de Maria.
Mons João Clá Dias - Texto extraído do O Inédito sobre os Evangelhos - vol II

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Oração a Jesus

Ó Jesus, castigado por meus crimes e esmagado por minhas infidelidades, quanto Vos adoro e Vos agradeço por quererdes reerguer-me de minhas quedas. Elevai-me desta situação em que me encontro, produzi em mim uma verdadeira conversão para que eu retorne ao caminho da salvação e nunca desanime. Que eu deteste tudo aquilo que me separa de Vós, morra para o pecado e jamais desconfie do Vosso socorro.

Mons João Clá Dias

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Nosso Senhor escolheu sofrimento, e não felicidade


Nós também devemos, imitando o Menino Jesus, desejar muito mais com amor o sofrimento do que a felicidade, e devemos ter um amor à dor, um amor às provações, e não devemos nos queixar e revoltar contra Deus quando uma provação nos bate à nossa porta, porque Nosso Senhor nos deu o exemplo que é preferível padecer do que ser glorificado.

Mons João Clá Dias – 2/12/1999